Assista ao vídeo acima e fale sobre isso com um grupo ou mentor. Saiba mais.

Milhões de pessoas sofrem de dor crônica, mas ferramentas práticas estão disponíveis para ajudá-lo a lidar mental e emocionalmente.

Pontos chave:

  • A dor crônica é um período mínimo de três meses em que a pessoa experimenta uma dor persistente e angustiante que causa algum tipo de comprometimento funcional (sono, trabalho, etc.).
  • A teoria do controle do portão diz que às vezes o “portão” da recepção da dor é aberto e outras vezes é “fechado”. Existem fatores que podem “abrir” e “fechar” esse portão. O problema é quando o portão está aberto e não deveria estar. A solução é descobrir como manter o portão fechado.
  • Se você acredita que a dor é insuportável e imprevisível, o portão estará aberto. Isso prejudica a nossa capacidade de lidar.
  • Suporte social. Se nossos amigos e familiares parecem estar contra nós, isso abre o portão. Se as pessoas nos amamentam, a dor pode parecer insuportável, abrindo o portão.
  • Lidar. Uma vida bem equilibrada pode ajudar a fechar o portão. Exercite-se, coma bem, cultive relacionamentos saudáveis ​​- tudo isso tem efeitos positivos sobre nós. Aconselhamento, como a terapia cognitivo-comportamental, também pode ajudar.
  • Mindfulness Isso pergunta como nos relacionamos com a nossa dor. Tentar evitar a dor pode piorar. Aceitar a realidade da dor e abordá-la objetivamente pode nos ajudar a lidar melhor com a dor.
  • Todos nós experimentamos dor e sofrimento, incluindo o apóstolo Paulo. Mas Paulo encontrou um propósito em suas lutas e ele confiava no plano de Deus.

Citar isto:

2 Corinthians 12: 7-10… EApesar de ter recebido revelações maravilhosas de Deus. Então, para me impedir de me orgulhar, recebi um espinho em minha carne, um mensageiro de Satanás para me atormentar e evitar que eu me tornasse orgulhoso. Três vezes diferentes eu implorei ao Senhor para tirar isso. Cada vez que ele disse, “Minha graça é tudo que você precisa. Meu poder funciona melhor em fraqueza. Então agora estou feliz de me gabar das minhas fraquezas, para que o poder de Cristo possa operar através de mim. É por isso que sinto prazer em minhas fraquezas e nos insultos, dificuldades, perseguições e problemas que sofro por Cristo. Pois quando estou fraco, sou forte.

Veja também: Vício, Saúde, Saúde Mental, Sofrimento

Fale sobre isso
  1. Qual é a sua reação inicial a esse tópico? O que pulou em você?
  2. Você ou você já lutou com dor crônica? Ou você conhece alguém que tem? O que aconteceu?
  3. Você acha que há algo de mérito na teoria do controle dos portais? Você já viu algumas dessas ideias serem verdadeiras em sua experiência?
  4. Como ser consciente da nossa dor ajuda a reduzir seus efeitos? Você já viu isso ser verdade que aceitar a nossa dor nos ajuda a lidar com isso?
  5. Quem são as pessoas ao seu redor que podem apoiá-lo através da dor? Como você pode apoiar os outros através da dor deles?
  6. Você diria que tem uma vida equilibrada (dieta, exercícios, equilíbrio entre vida pessoal e profissional, relacionamentos)? Se não, que passos você pode dar para encontrar o equilíbrio?
  7. Leia 2 Corinthians 12: 7-10. Como a perspectiva de Paulo sobre a dor nos ajuda a lidar com a nossa dor? O que você acha que significa que quando somos fracos somos fortes em Cristo?
  8. Existe um passo que você precisa dar com base no tópico de hoje?